FRETE GRÁTIS COMPRAS ACIMA DE R$100 FRETE GRÁTIS COMPRAS ACIMA DE R$100 FRETE GRÁTIS COMPRAS ACIMA DE R$100

ANNA MARIANI E AS FACHADAS


Anna Mariani: 04-07-1935

Local de nascimento:(Brasil / Rio de Janeiro / Rio de Janeiro)

Anna Helena Mariani Bittencourt (Rio de Janeiro RJ 1935). Fotógrafa. Estuda fotografia com Claude Kubrusly, Cristiano Mascaro (1944- ) e Maureen Bisilliat (1931- ). A partir da década de 1970, viaja ao Recôncavo Baiano e documenta a paisagem, as manifestações culturais e o trabalho feminino em atividades tradicionais. Torna-se conhecida principalmente pelas fotografias de fachadas e detalhes da arquitetura de habitações populares, que realiza desde 1976, ao publicar os livros Pinturas e Platibanda, em 1987, e Façades, em 1988. Suas fotografias apresentam as fachadas sempre em um ângulo frontal, sem a presença do elemento humano e sem a interferência da paisagem. Em 1992, publica Paisagens, Impressões - O Semi-Árido Brasileiro, no qual reúne fotografias de paisagens nordestinas realizadas ao longo de três décadas, que registram a escassez de recursos e também a diversidade de formas da vegetação e das paisagens desses lugares.

Pra começar a falar de Anna Mariani, precisamos citar as preciosas palavras de Caetano Veloso sobre a sua obra:

“A câmera não pretende interpretar os seus signos, mas entrar numa espécie de estado amoroso com a delicadeza de sua poesia. As fotografias são como monalisas pintadas por Volpi.”

Feito isso, podemos continuar a falar dessa incrível fotógrafa que se tornou conhecida principalmente pelas fotografias de fachadas e detalhes da arquitetura de habitações populares, que realiza desde 1976.

 

Em 1987 publicou com este trabalho os livros Pinturas e Platibanda. São mais de 2 mil fotos de fachadas que Anna Mariani realizou ao longo de 13 anos, percorrendo sete estados do Nordeste, região em que nasceu e onde foi criada. Suas fotografias apresentam as fachadas plenas, sempre em um ângulo frontal, sem a presença do elemento humano e sem a interferência da paisagem.

Os registros exteriorizam um modo de vida simples, porém rico em criatividade e beleza, evidenciando as mais diversas soluções arquitetônicas do interior do Nordeste brasileiro.

As imagens repousam nessas casas simples sobre uma profunda quietude, tornando o tempo e o silêncio os verdadeiros mestres dessas construções. As casas registradas falam muito com pouco… sussurram, meditam no tom delicado da cal, da calma.

Saiba mais: https://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa1645/anna-mariani